Terça-feira, 27 de Abril de 2010

.: 133. The War of the Worlds, H.G. Wells :.

 

240 páginas
Sinopse:
A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, é não só uma das obras fundadoras da moderna ficção científica (juntamente com alguns outros livros do mesmo autor, e com quase todos os romances de Jules Verne), como foi ainda o romance que Orson Welles utilizou para a genial criação radiofónica que lançou o pãnico nos EUA, com multidões inteiras a convencerem-se de que os marcianos tinham de facto chegado à Terra.
Este livro pode ler-se como uma simples fantasia: a história de uma guerra com um final ao menos temporariamente, feliz. Ou pode pensar-se no contexto em que foi escrita (1898), numa altura em que o Mundo Ocidental pressentia que uma boa parte do que tinha sempre tido por imutável e seguro estava de facto a chegar ao fim.
Em qualquer caso, e seja qual for a perspectiva do leitor, A Guerra dos Mundos não deixará de ser por todos considerada como uma narrativa verdadeiramente apaixonante.

Opinião:
Este foi um dos raros casos em que a adaptação cinematográfica me agradou muito mais que o livro original. As diferenças são abismais: o filme foi, está claro, adaptado à realidade dos nossos dias, enquanto que a história contada no livro decorre no século XIX (foi escrita em 1890). Por isso mesmo, o filme acaba por se tornar mais emocionante; custou-me um pouco entrar na leitura e não foi uma obra que me prendesse especialmente ou me deixasse curiosa para continuar a ler. Acabei-o, mas não fui impelida pela necessidade de virar as páginas e saber o que viria a seguir. Outros leitores, decerto, irão apreciar este livro mais e melhor do que eu.
Sílvia às 13:47
link | comentar
Terça-feira, 6 de Abril de 2010

.: 132. Bread and Chocolate, Philippa Gregory :.

 

256 páginas

 

 

Sinopse:

A collection of short stories from one of our most popular novelists -- the perfect gift. A rich and wonderful selection of short stories. A TV chef who specialises in outrageous cakes tempts a monk who bakes bread for his brothers; a surprise visitor invites mayhem into the perfect minimalist flat in the season of good will; a woman explains her unique view of straying husbands; straying husbands encounter a variety of effective responses. Just some of the delicacies on offer in this sumptuous box of delights!


Opinião:

Não lia um livro de contos há algum tempo, e esta revelou-se surpreendentemente boa. Esperava uma colecção de histórias muito sentimentais, um pouco "lamechas" até, que não me cativassem por aí além. Afinal de contas, este é um conjunto fantástico de contos que retrata a vida de diversas mulheres e as várias facetas que uma relação pode ter. A autora conseguiu até incluir o sobrenatural numa ou outra história, e deu um toque de mistério ao livro que nunca falha em atrair-me. Uma boa escolha para desanuviar de leituras mais "pesadas".

Sílvia às 22:21
link | comentar
Sexta-feira, 12 de Março de 2010

.: 130. The Curious Incident of the Dog in the Night-Time, Mark Haddon :.

236 páginas

 

Sinopse:

Referido pelo The Times como «um dos melhores livros de 2003» O Estranho Caso do Cão Morto é muito divertido. Conta a história de Christopher Boone, um miúdo autista, com apenas 15 anos que vive enredado no seu próprio mundo, longe de tudo e de todos. Possui uma memória fotográfica e é um aluno excelente a matemática e a ciências mas detesta o amarelo e o castanho e não suporta que alguém lhe toque. Absorvido pela sua doença, Christopher desperta um dia quando encontra o cão da sua vizinha morto, no meio do jardim, com uma forquilha atravessada. A partir daqui nunca mais será o mesmo pois só descansará quando descobrir quem cometeu tão atroz crime. Uma obra de humor irónico, que irá em breve ser adaptada ao cinema, pois os direitos para filme foram já adquiridos pelos produtores de Harry Potter, contando com Brad Pitt como actor.

 

Opinião:

Um livro diferente, para dizer o mínimo. Nunca tinha lido nenhuma obra que focasse o tema do autismo, e este revelou-se muito esclarecedor e surpreendentemente divertido.

Penso que dá uma boa visão do que pode ser a vida de uma criança com este problema., bem como das dificuldades e desafios que os pais enfrentam. É escrito do ponto de vista do protagonista, e isso dá-lhe também um estilo único, que torna a leitura muito fácil. Leiam se estiverem à procura de algo inesperado e que fuja aos padrões normais. 

Sílvia às 21:22
link | comentar
Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

.: 127. PS, I Love You, Cecilia Ahern

422 páginas

 

Sinopse:

Quase todas as noites Holly e Gerry tinham a mesma discussão - qual dos dois se ia levantar da cama e voltar tacteando pateticamente o caminho de regresso ao apetecível leito? Comprar um candeeiro de mesa-de-cabeceira parecia não fazer parte dos planos, e assim o episódio da luz repetia-se a cada noite, num rito conjugal de pendor cómico a que nenhum desejava pôr termo. Agora, ao recordar esses momentos de pura felicidade, Holly sentia-se perdida sem Gerry. Simplesmente não sabia viver sem ele. Mas ele sabia-o, conhecia-a demasiado bem para a deixar no mundo sozinha e sem rumo. Por isso, imaginou uma forma de perpetuar ainda por algum tempo a sua presença junto da mulher, incentivando-a a viver de novo. Mas como se sobrevive à perda de um grande amor? Holly ter-nos-ia respondido: não se sobrevive! Mas Holly sobreviveu!

 

Opinião:

Com este livro quebrei uma tradição: vi o filme antes de ler o original. Não gosto muito de o fazer, porque já parto para o livro com uma ideia pré-concebida de como são as personagens... e ler deve servir para pôr a imaginação a trabalhar.

No entanto, esta excepção à regra não tornou a leitura decepcionante. Livro e filme são muito diferentes, mas igualmente muito bons. O facto de já conhecer a história não retirou nenhum interesse ao livro, que adorei. Foi devorado em poucos dias e fiquei extremamente satisfeita com o estilo de escrita da autora e com a forma como a história se desenrolou. Este é um livro que nos consegue levar às lágrimas tanto nas passagens mais tristes como nos capítulos mais divertidos. Faz pensar sem ser demasiado lamechas nem deprimente. Uma óptima leitura.

Sílvia às 17:08
link | comentar
Sábado, 20 de Fevereiro de 2010

.: 126. A Certain Justice, P.D. James :.

482 páginas

 

Sinopse:

Venetia Aldridge QC is a distinguished barrister. When she agrees to defend Garry Ashe, accused of the brutal murder of his aunt, it is one more opportunity to triumph in her career as a criminal lawyer. But Regina v Ashe initiates events both frightening and unpredictable ...Just four weeks later, Miss Aldridge is found dead. Commander Adam Dalgliesh, called in to investigate, finds motives for murder among the clients Venetia has defended, her professional colleagues, her family - even her lover. As Dalgliesh narrows the field of suspects, a second brutal murder draws them into greater complexities of intrigue and evil.


Opinião:

Este é um thriller muito diferente daqueles que costumo ler. Desenrola-se no Reino Unido, o que constitui sempre uma lufada de ar fresco; foca-se sobretudo no sistema judicial e nas suas limitações, o que é algo de novo para mim. Penso que a autora fez um óptimo trabalho ao tentar trasmitir todas as limitações da Lei, dando ao leitor a oportunidade de conhecer um pouco melhor o ponto de vista dos advogados de defesa, dos dilemas que enfrentam quando defendem grandes criminosos, e nas repercussões que o seu sucesso pode ter. Tudo isto enquanto constrói um enredo muito bom, que me manteve agarrada à leitura.

Sílvia às 19:56
link | comentar