Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

.: 119. The Fifth Child, Doris Lessing :.

144 páginas

 

Sinopse:

Harriet e David Lovatt têm os mesmos anseios - fidelidade, amor, vida familiar e, acima de tudo, um lar. Teimosamente fora das modas dos anos 60, decidem casar e assentar as bases das suas vidas numa casa vitoriana. A princípio, parece o Paraíso. As crianças preenchem-lhes o quotidiano, e os familiares sentam-se à mesa da cozinha no Natal, desfrutando avidamente do calor humano da família Lovatt. Mas é com a quinta gravidez que as coisas começam a alterar-se. O bebé desenvolve-se dentro de Harriet demasiado cedo e com demasiada violência. Após um nascimento difícil, Ben revela-se uma criança estranha e cruel, cuja violência é instintivamente rejeitada pelos irmãos.
Inexoravelmente, a sua presença alienígena vai destruindo o sonho de uma família feliz.

 

Opinião:

Tenho sempre a ideia de que os autores laureados com o Nobel devem escrever obras extremamente aborrecidas e sem interesse algum. Já devia ter perdido esse preconceito  - José Saramago veio provar que não é nada assim - mas tinha-o na cabeça quando peguei neste livro de Doris Lessing.

A sinopse, no entanto, prometia uma história muito emocionante... e não fiquei desiludida.

Fantástico, este livro. Pega no conceito de "assustador" e leva-o até um nível completamente novo, criando um sentimento de medo e terror a partir de um pressuposto extremamente simples: uma criança diferente.

Esse é um sentimento que vai crescendo ao longo do enredo, de tal forma que não há maneira de não ficarmos completamente envolvidos pela história. Um verdadeiro "vira-páginas", este pequeno volume. Estou extremamente curiosa em relação à sequela, Ben, In The World.

Sílvia às 17:25
link | comentar