Terça-feira, 1 de Maio de 2007

.: 33. Uma Promessa a Nadia, Zana Muhsen :.

155 páginas

 

No seguimento de Vendidas!, o livro que emocionou milhares de leitores em todo o mundo, Zana Muhsen regressa com Uma Promessa a Nadia, o relato comovente de uma década de luta contra o silêncio e o esquecimento a que são votadas as vítimas deste crime sem castigo.

Zana Muhsen conseguiu deixar para trás a vida de escravatura a que fora obrigada pelo pai quando era apenas uma adolescente. Juntamente com a irmã mais nova, Nadia, Zana fora vendida, levada para o Iémen e obrigada a casar com um desconhecido. Incapaz de aceitar as condições sub-humanas em que vivia, Zana conseguiu regressar a Inglaterra, mas teve de deixar para trás o filho e a irmã, entretanto mãe de duas crianças. No momento em que deixou Nadia, Zana fez uma promessa solene: não descansaria enquanto não conseguisse libertá-los. E, à medida que o apoio do público e dos media aumentava, Zana convenceu-se de que os homens da sua família e os governos de ambos os países seriam forçados a tomar uma atitude. O tempo provaria que ela estava enganada.
Reencontrada a liberdade, Zana enfrentou um novo pesadelo: a atenção internacional de que foi alvo atraiu todo o tipo de burlões e mercenários. A pouco e pouco, Zana viu o fundo que criara com as vendas do livro desaparecer e os potenciais – e poderosos – intervenientes esconderem-se por detrás de respostas evasivas e burocráticas. Mas, mesmo perante a passividade geral, ela recusa-se a desistir da sua luta.
Uma Promessa a Nadia é a resposta aos milhares de cartas que Zana recebeu dos seus inúmeros leitores, chocados e emocionados pela sua história de coragem e determinação, e uma tentativa última de não deixar cair no esquecimento uma realidade que continua a marcar o quotidiano de centenas e centenas de mulheres e crianças em todo o mundo.
 

 

Sílvia às 20:43
link | comentar
:
De vic@mail.pt a 2 de Maio de 2007 às 22:17
Fiquei curioso...
De Laúnn a 7 de Junho de 2008 às 21:42
Olá! Andava aqui à procura de coisas sobre o livro Vendidas! e encontrei o teu blog. De facto, a história é horrível! A primeira vez que o li tive de ver e rever a data em que este fora publicado pois nunca pensei que pudesse ser no nosso tempo, no século 20/21! O mundo está preparado para as guerras, repleto de armas e protecções ultra-eficazes...no entanto, os grandes governadores esquecem um outro tipo de vítimas, um outro tipo de inocentes... Este livro fala da condição da mulher em países que a América consegue penetrar para destruir e não para ajudar! Fala esplicitamente do sofrimento que uma mulher sente ao ser continuamente subjugada por um homem...o livro diz tudo, relata dias de frustação e dor, dias de incompreensão e verdadeira prisão...e o Mundo, aqueles que se dizem os representantes do Mundo, são incapazes de se juntarem e lutarem para estorquir tais sentimentos de um coração de mulher! Juntam-se para destruir um país pelo petróleo, mas fecham os olhos quando uma mulher, neste caso a Zana, pede ajuda!
Desta forma continuamos a ser simples animais irracionais, desta forma, até os macacos, que os iemenitas tanto apreciam, serão superiores a nós! Esta prisão corrói o coração de qualquer mulher, principalmente daquela que é vítima! Transforma qualquer sentimento em puro ódio e verdadeiro desejo de vingança! Ás vezes acordo e penso que posso fazer algo, algo bonito, algo gratificante e glorificante para com estas mulheres...EU tenho vontade de as ajudar de lhes estender a mão...EU faria tudo para que elas pudessem esquecer o sofrimento a que, mulheres como a Nadia, são submetidas, e sobretudo faria tudo para que nunca perdessem a esperança e a força de viver! Será por ser mulher que tenho estes sentimentos? talvez...será por ser humana?...sem dúvida!
Kiss kiss, e obrigada pelo desabafo
De nadiaseksaoui@hotmail.com a 15 de Junho de 2010 às 22:24

Adorei o livro e acho incrivel a coragem que a propria protagonista teve de fazer o que fez mas gostaria de saber mais informações relativamente ao seu paradeiro .
Tudo de Bom
Nádia Seksaoui
De Sílvia a 16 de Junho de 2010 às 09:26
Segundo o artigo na Wikipedia, Nadia voltou para Inglaterra durante o ano de 2004 e vive em Birmingham até aos dias de hoje.
De Andreia a 14 de Agosto de 2010 às 11:32

Acabei ontem de ler este livro pois foi me recomendado. Achei incrivel a escrita de Zara e a coragem/esperanca q ele teve durante 8 anos. Quero ler os 2 livros que ja sairam depois de vendidas. No fim fiquei cheia de curiosidade para saber como esta, Zara, Mae e Nadia.
 
Recomendo VIVAMENTE !
De Jacky a 12 de Março de 2012 às 20:57
São livros como estes que me fazem questionar como pudemos auto denominarmos seres racionais! O que Zana passou, e o que todas as mulheres como ela passaram (e continuam a passar) demonstram que ainda existe muito a ser feito, pois, as tecnologias podem ter sido desenvolvidas, mas nós, como seres humanos não crescemos muito! É como se continuássemos ainda na pré-história! No entanto, apesar de tudo, na nossa sociedade existe gente que realmente se preocupa com os problemas da actualidade e não hesita questioná-los ou de alguma forma tentar resolvê-los... Como se diz por aí: por cada acto de crueldade que metade da humanidade é capaz, do outro lado do mundo existe outra parte da humanidade que pratica actos de bondade  
   

Comentar post