Terça-feira, 27 de Abril de 2010

.: 133. The War of the Worlds, H.G. Wells :.

 

240 páginas
Sinopse:
A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, é não só uma das obras fundadoras da moderna ficção científica (juntamente com alguns outros livros do mesmo autor, e com quase todos os romances de Jules Verne), como foi ainda o romance que Orson Welles utilizou para a genial criação radiofónica que lançou o pãnico nos EUA, com multidões inteiras a convencerem-se de que os marcianos tinham de facto chegado à Terra.
Este livro pode ler-se como uma simples fantasia: a história de uma guerra com um final ao menos temporariamente, feliz. Ou pode pensar-se no contexto em que foi escrita (1898), numa altura em que o Mundo Ocidental pressentia que uma boa parte do que tinha sempre tido por imutável e seguro estava de facto a chegar ao fim.
Em qualquer caso, e seja qual for a perspectiva do leitor, A Guerra dos Mundos não deixará de ser por todos considerada como uma narrativa verdadeiramente apaixonante.

Opinião:
Este foi um dos raros casos em que a adaptação cinematográfica me agradou muito mais que o livro original. As diferenças são abismais: o filme foi, está claro, adaptado à realidade dos nossos dias, enquanto que a história contada no livro decorre no século XIX (foi escrita em 1890). Por isso mesmo, o filme acaba por se tornar mais emocionante; custou-me um pouco entrar na leitura e não foi uma obra que me prendesse especialmente ou me deixasse curiosa para continuar a ler. Acabei-o, mas não fui impelida pela necessidade de virar as páginas e saber o que viria a seguir. Outros leitores, decerto, irão apreciar este livro mais e melhor do que eu.
Sílvia às 13:47
link | comentar