Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

.: 80. Sorte, Alice Sebold :.

328 páginas

 

Alice Sebold cumpriu a promessa que fez a si própria no túnel onde, caloira universitária, foi violada aos 18 anos: evocar, em livro, essa experiência que, apesar do tempo já passado, tem pontuado o seu viver. Trata-se de um relato que agarra o leitor, não apenas pelas emoções transmitidas, mas também pela convicção profunda de que a justiça ainda é possível.
Além de ficarmos a conhecer a personalidade indomável dessa jovem que um dia sonhou ser vedeta, Sorte relata-nos ainda, em linguagem mordaz e emocionante, o crime que mudou, mas não afundou, a mulher em que Alice veio a transformar-se. O importante, para ela, foi, de facto, manter a calma e a lucidez e lutar por uma vida normal, ou seja, fazer com que o inferno e a esperança conseguissem conviver na palma da sua mão.
O caso, arquivado por falta de provas, foi reaberto seis meses mais tarde, quando, ocasionalmente, ela se cruzou com o violador na rua. É, então, que se inicia o longo caminho que domina este thriller da vida real o qual nos confronta com as sequelas da violência e nos explica o que significa sobreviver.

 

Sílvia às 15:40
link | comentar