Quinta-feira, 13 de Maio de 2010

.: 134. Perfume: The Story of a Murderer, Patrick Süskind :.

276 páginas

Sinopse:

Survivor, genius, perfumer, killer: this is Jean-Baptiste Grenouille. He is abandoned on the filthy streets of Paris as a child, but grows up to discover he has an extraordinary gift: a sense of smell more powerful than any other human's. Soon, he is creating the most sublime fragrances in all the city. Yet there is one odor he cannot capture. It is exquisite, magical: the scent of a young virgin. And to get it he must kill. And kill. And kill.

 

Opinião:

Um livro verdadeiramente único, que é construído de uma forma arriscada: toda a história se desenrola em volta de cheiros, perfumes... algo que é difícil de passar para o papel de forma verossímil. É realmente uma obra onde somos guiados por um forte sentido de olfacto, onde vemos o mundo de forma diferente. As descrições são deliciosas e muito bem construídas,  feitas com tanta vivacidade que quase conseguimos sentir-nos envolvidos nos diferentes cheiros. O autor guia-nos detalhadamente pelos processos de criação de um perfume - pelo menos, os que se utilizavam há algumas décadas atrás - e adorei que esse tipo de informação fosse incluído: torna o livro numa fonte de aprendizagem.

No início, o enredo não se centra muito na vertente de thriller que é utilizada para descrever a obra; esta é, no entanto, a história de um assassino, que embora não faça jus a essse nome durante grande parte do livro, acaba por ganhar terreno e compensar essa "falha" já nos capítulos finais. A forma como a história termina foi, a meu ver, muito bem elaborada - um óptimo final para um livro que não devem perder.

Sílvia às 10:34
link | comentar | (1)
Terça-feira, 27 de Abril de 2010

.: 133. The War of the Worlds, H.G. Wells :.

 

240 páginas
Sinopse:
A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, é não só uma das obras fundadoras da moderna ficção científica (juntamente com alguns outros livros do mesmo autor, e com quase todos os romances de Jules Verne), como foi ainda o romance que Orson Welles utilizou para a genial criação radiofónica que lançou o pãnico nos EUA, com multidões inteiras a convencerem-se de que os marcianos tinham de facto chegado à Terra.
Este livro pode ler-se como uma simples fantasia: a história de uma guerra com um final ao menos temporariamente, feliz. Ou pode pensar-se no contexto em que foi escrita (1898), numa altura em que o Mundo Ocidental pressentia que uma boa parte do que tinha sempre tido por imutável e seguro estava de facto a chegar ao fim.
Em qualquer caso, e seja qual for a perspectiva do leitor, A Guerra dos Mundos não deixará de ser por todos considerada como uma narrativa verdadeiramente apaixonante.

Opinião:
Este foi um dos raros casos em que a adaptação cinematográfica me agradou muito mais que o livro original. As diferenças são abismais: o filme foi, está claro, adaptado à realidade dos nossos dias, enquanto que a história contada no livro decorre no século XIX (foi escrita em 1890). Por isso mesmo, o filme acaba por se tornar mais emocionante; custou-me um pouco entrar na leitura e não foi uma obra que me prendesse especialmente ou me deixasse curiosa para continuar a ler. Acabei-o, mas não fui impelida pela necessidade de virar as páginas e saber o que viria a seguir. Outros leitores, decerto, irão apreciar este livro mais e melhor do que eu.
Sílvia às 13:47
link | comentar
Terça-feira, 6 de Abril de 2010

.: 132. Bread and Chocolate, Philippa Gregory :.

 

256 páginas

 

 

Sinopse:

A collection of short stories from one of our most popular novelists -- the perfect gift. A rich and wonderful selection of short stories. A TV chef who specialises in outrageous cakes tempts a monk who bakes bread for his brothers; a surprise visitor invites mayhem into the perfect minimalist flat in the season of good will; a woman explains her unique view of straying husbands; straying husbands encounter a variety of effective responses. Just some of the delicacies on offer in this sumptuous box of delights!


Opinião:

Não lia um livro de contos há algum tempo, e esta revelou-se surpreendentemente boa. Esperava uma colecção de histórias muito sentimentais, um pouco "lamechas" até, que não me cativassem por aí além. Afinal de contas, este é um conjunto fantástico de contos que retrata a vida de diversas mulheres e as várias facetas que uma relação pode ter. A autora conseguiu até incluir o sobrenatural numa ou outra história, e deu um toque de mistério ao livro que nunca falha em atrair-me. Uma boa escolha para desanuviar de leituras mais "pesadas".

Sílvia às 22:21
link | comentar
Sexta-feira, 26 de Março de 2010

.: 131. China Sydrome, Karl T. Greenfeld :.

 

464 páginas
Sinopse:

When the SARS virus broke out in China in January 2003, Karl Taro Greenfeld was the editor of Time Asia in Hong Kong, just a few miles from the epicenter of the outbreak. After vague, initial reports of terrified Chinese boiling vinegar to "purify" the air, Greenfeld and his staff soon found themselves immersed in the story of a lifetime.

Deftly tracking a mysterious viral killer from the bedside of one of the first victims to China’s overwhelmed hospital wards—from cutting-edge labs where researchers struggle to identify the virus to the war rooms at the World Health Organization headquarters in Geneva—China Syndrome takes readers on a gripping ride that blows through the Chinese government’s effort to cover up the disease . . . and sounds a clarion call warning of a catastrophe to come: a great viral storm potentially more deadly than any respiratory disease since the influenza of 1918.

 

Opinião:
Não é o tipo de livro que normalmente me atrai; China Syndrome tem cariz de livro científico, e à primeira vista parece não ser mais que um grande relatório sobre a evolução de uma nova doença mortífera (SARS). No entanto, mostrou-se uma obra bastante interessante, e que me agradou por se focar em temas que me atraem. O autor consegui tratar os vários planos da história desta doença, desde o seu surgimento nos locais mais negros da China, até à corrida contra o tempo vivida pelos vários especialistas que tentavam descobrir o que a causava, passando pela recusa do governo chinês em admitir que um novo mal estava a matar centenas de pessoas. Existe neste livro um óptimo equilíbrio entre a descrição dos factos e a inclusão de pormenores que despertam a atenção do leitor. Não é uma leitura fácil, mas o esforço é largamente compensado.
Sílvia às 16:07
link | comentar
Sexta-feira, 12 de Março de 2010

.: 130. The Curious Incident of the Dog in the Night-Time, Mark Haddon :.

236 páginas

 

Sinopse:

Referido pelo The Times como «um dos melhores livros de 2003» O Estranho Caso do Cão Morto é muito divertido. Conta a história de Christopher Boone, um miúdo autista, com apenas 15 anos que vive enredado no seu próprio mundo, longe de tudo e de todos. Possui uma memória fotográfica e é um aluno excelente a matemática e a ciências mas detesta o amarelo e o castanho e não suporta que alguém lhe toque. Absorvido pela sua doença, Christopher desperta um dia quando encontra o cão da sua vizinha morto, no meio do jardim, com uma forquilha atravessada. A partir daqui nunca mais será o mesmo pois só descansará quando descobrir quem cometeu tão atroz crime. Uma obra de humor irónico, que irá em breve ser adaptada ao cinema, pois os direitos para filme foram já adquiridos pelos produtores de Harry Potter, contando com Brad Pitt como actor.

 

Opinião:

Um livro diferente, para dizer o mínimo. Nunca tinha lido nenhuma obra que focasse o tema do autismo, e este revelou-se muito esclarecedor e surpreendentemente divertido.

Penso que dá uma boa visão do que pode ser a vida de uma criança com este problema., bem como das dificuldades e desafios que os pais enfrentam. É escrito do ponto de vista do protagonista, e isso dá-lhe também um estilo único, que torna a leitura muito fácil. Leiam se estiverem à procura de algo inesperado e que fuja aos padrões normais. 

Sílvia às 21:22
link | comentar